sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Uma Revelação...

Tenho Psoríase. É uma doença crónica, incurável e não contagiosa. 
Eu moro num meio pequeno e, como devem depreender, nem sempre as marcas na minha pele foram vistas com 'bons olhos'. 
Apesar de ainda existirem dias em que só me apetece me enfiar na cama e lá ficar, agora sei que não me posso esconder e que não devo ter vergonha da minha pele. Vou ter que viver com ela até ao final da minha vida e, por isso, mais vale não estar chateada comigo própria.

Há uns meses atrás escrevi este texto que demonstra exactamente o que sinto e o que sentia em relação a esta doença. 

Há cerca de dez anos senti que era apenas uma personagem a viver a vida de outra pessoa. Uma pessoa que não tem cara, não tem nome, nem personalidade e que não tem sentimentos. Um alguém que ataca quando menos se espera. A psoríase.
A Psoríase é uma doença crónica que se manifesta na pele. É incurável, mas não é contagiosa. Acordei e a minha pele já não era a mesma.

Confesso que fiquei assustada quando apareceram os primeiros sintomas. Chorei quando soube que era incurável porque só aí é que tomei consciência que isto era algo permanente. Chorei, fechada no meu quarto, de medo e de raiva.
Como é uma doença que se torna visível aos olhos de todos, é difícil se sentir aceite. Descobri a maldade nas pessoas e descobri, da pior maneira, em quem podia confiar e quem devia eliminar da minha vida. Seguidamente vieram os comentários de pessoas que considerava ser amigas e nenhum era agradável. Nessa altura, a única defesa que encontrei foi esconder-me de mim própria. Tentava disfarçar as marcas na pele com maquilhagem e fingia que a opinião dos outros não me incomodava. Não ia à praia, usava camisolas de mangas compridas no verão e o sentimento de vergonha era terrível.
Alguns anos depois apercebi-me que a minha atitude em nada ajudava a minha saúde e foi aí que mudei a minha vida. Em vez de esconder e de ter vergonha da minha pele aproveitei para ensinar todos aqueles que se mostravam curiosos e isso tornou-me mais madura. Deixei de disfarçar as cicatrizes na pele com maquilhagem e comecei a fazer tratamentos mais frequentes. 
Lutei muito para ser aceite. Ainda me revolto e tantas vezes pergunto “Porquê a mim?”. Nunca vou saber a resposta a esta questão, mas tenho uma certeza. A convicção que quero ver esta doença se libertar das amarras do estigma, do desconhecido e do preconceito que lhe está associada.

                                                                        Imagem retirada de Healing Alopecia Areata

44 comentários:

  1. Tenho um grande amigo que viveu tudo isso que acabaste de escrever. Infelizmente as pessoas ainda têm muito preconceito e ao verem determinadas marcas julgam e pensam tudo e mais alguma coisa, diferente do que realmente é. O facto de haver um bom grupo de amigos e uma boa estrutura familiar ajuda, e realmente, como ele diz, não há nada a fazer, tem que aprender a viver com isso. Levou o seu tempo, mas hoje já não esconde, vai à praia e não liga para os olhares atentos.
    Força, e acho que o blog também ajuda um pouco a enfrentar esse tipo de situações. :) beijinhos e bom fim de semana **

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Radiant Orchid. Infelizmente é a sociedade em que vivemos.
      Eu também já consigo ir à praia e andar mais ou menos despreocupada com os olhares atentos, mas há sempre aquele dia em que uma palavra menos simpática nos deita abaixo.
      Isto é uma doença que realmente só com o tempo é que conseguimos aceitar e viver com ela, decentemente.
      Obrigada pelas palavras. Bom fim de semana.
      Beijinhos*

      Eliminar
  2. Há uns tempos apareceram-me umas manchas/borbulhas meio avermelhadas na barriga semelhantes às do meu pai que também tinha sido diagnosticado com essa doença.
    Compreendo-te perfeitamente porque também entrei em pânico... usei um creme combinado com sabonete de alcatrão durante uns dias e passou. O meu pai, entretanto, também deixou de as ter mas continua a usar sabonete de alcatrão... Contudo, não faço a mínima se tenho essa doença nos meus genes porque não cheguei a ir ao médico e nunca mais me apareceu nada do género.
    Tiveste coragem ao admitir esse problema aqui, já que é algo que nem sempre é visto com bons olhos :) melhoras...*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Joanna. Obrigada pelas palavras de apoio.
      Fico contente por nunca mais teres tido nenhum sintoma, pois não desejo isto a ninguém. Apenas aconselho que um dia, que possas, ir a um dermatologista, para talvez não seres apanhada de surpresa, como eu fui.
      Desejo-te um bom fim de semana.
      Beijinhos*

      Eliminar
  3. é triste ver que ainda existe tanto preconceito... :(
    um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade miss sixty, nos dias de hoje é quase incompreensível, mas também é o que me torna mais forte :)
      Beijinho*

      Eliminar
  4. Não há que sentir vergonha, todos temos algo que nos deixa menos confiantes connosco mesmo mas temos de saber lidar com isso e aceitar, porque se nós mesmos não aceitarmos não podemos esperar que os outros o façam. Força!!

    Estou a seguir. Beijinhos

    http://mademoisellecf.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cátia Francisco. Obrigada pela visita, pelo comentário e por 'cá' ficares.
      Tens razão no que dizes. Esquecemos que toda a gente tem algo que não gosta, mas por vezes é mais fácil olharmos apenas para os nossos problemas.
      Obrigada pelas palavras.
      Beijinhos*

      Eliminar
  5. não tenho Psoríase, mas tenho eczema atópico na cara. começou no olho direito, hoje ja tenho quase por toda a cara. e sazonal. doi, faz comichão, incha os olhos, fico com a cara numa lastima. vem e vai quando quer e bem lhe apetece. posso fazer tratamentos para evitar as crises, mas não posso fazer nada para que desapareça. sei o que sentes. ao contrario de ti, não posso esconder com maquilhagem porque a pele fica altamente sensivel e arde muito quando ponho algum produto inapropriado. as pessoas olham feitas, algumas fazem ar de pena como se isto fosse o fim do mundo em cuecas. ao principio tambem não aceitei. revoltei-me. fiz a mesma pergunta que tu, porquê eu?! infelizmente as doenças e alergias de pele tem vindo a crescer e cada vez mais pessoas as têm. mas porquê eu?! quando era mais nova tive que fazer tratamentos para a pele oleosa, agora faço para a pele seca. ainda bem que superas-te, acho que fica sempre a revolta lá dentro que por breves momentos sai cá para fora, mas nós voltamos a por lá para dentro. resumindo porque eu sou uma chata. força. coragem. e sabes que tens aqui mais um a lutar contra o preconceito. sempre pele ao natural. ;) beijinhos muito grandes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sara.
      Também tenho uma prima que tem Eczema, apesar de nunca a ter visto com nada na cara, e sei que é difícil de lidar também. Tudo o que envolve com o nosso exterior, com o nosso aspecto, acaba por estragar um pouco a nossa auto-estima.
      Eu também tenho Psoríase na cara (o que o dermatologista diz que é muito raro, não sei se é o caso do Eczema também). E é uma chatice, porque a nossa cara é a primeira coisa para que olham. É complicado não se sentir incomodado. Eu, por exemplo, ainda me custa olhar alguém de frente, pois tenho sempre aquele "trauma".
      Aos poucos estou a ultrapassar isso e sei que um dia vou ser uma mulher confiante.

      Li uma vez uma frase que dizia "Beauty is much more than skin deep" e acho que diz tudo!

      Muita força para ti!
      Beijnho grande*

      Eliminar
  6. Conheço mais que uma pessoa com psoríase e nunca me afastei delas por causa disso mesmo sem antes saber o que tinham, acho que aí já fala o respeito e a educação, mas infelizmente existem pessoas más.
    Uma das pessoas quando a vida lhe corria bem nem se notava mas o stress aumentava, e também fazia tratamentos com o dermatologista António Massa que para mim é dos melhores o país.

    Beijinhos e continua a tua vida sem ligares aos que os outros pensam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sandra Neiva. Obrigada pelas palavras.
      Ainda bem que existem pessoas como tu, que não julgam os outros pelo aspecto.
      Infelizmente, o stress realmente faz com que a pele piore e nos dias de hoje, é difícil gerir o stress, pelo menos, comigo, tem sido assim.
      Não conhecia o Dr. António Massa, pois não sou de Portugal Continental, mas obrigada pela dica, quem sabe, um dia, possa ir à Clínica onde ele está.
      Beijinhos*

      Eliminar

  7. Ainda no Verão, na praia, uma mãe de uma criança mandou a sua filha se desviar de uma outra criança dizendo que ela tinha cancro na pele para não se pegar. E ela tinha era um problema na pele ( ela me disse o nome mas já não me recordo, é tipo manchas vermelhas e não tem cura ). Imagina como a miúda ficou! Eu que estava a assistir a isto não me calei e fui lá ter com a senhora ... entre outras coisas disse se ela gostava que fizessem o mesmo a filha e que mesmo se fosse cancro, o cancro não se pega!

    Não ligues aos outros é a melhor coisa a fazer. Não existe ainda medicamento para a ignorância global ( fui má agora mas é o que penso ).
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá. Não foste má e tens toda a razão, a ignorância global é uma praga.
      E essa situação que contaste envolvendo uma criança, é inacreditável. Como podem existir criaturas tão insensíveis? Fazer uma criança se sentir mal, não é normal.
      Eu também tive uma situação, numa piscina, em que me pediram para sair da água para não a sujar. Foi terrível.
      Enfim, obrigada pelas tuas palavras e por partilhares essa situação que presenciaste.
      Beijinho*

      Eliminar
  8. Tenho uma colega de turma com o mesmo, não vejo mal nenhum nisso, cada um é como é e ninguém tem culpa disso* Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Kelly. Realmente não tem mal nenhum. Quem sofre com a doença já tem bastante com que lidar para além de pessoas más.
      Obrigada pelas palavras.
      Beijinho*

      Eliminar
  9. Hi! Lovely blog and great post! We invite you to visit my blog :) kisses! ;) www.mvesblog.com

    ResponderEliminar
  10. se as pessoas não aceitarem isso não valem a pena.. Força

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Briana. Tens razão, foi por isso que há uns anos atrás cortei relações, por completo, com algumas pessoas. E não me arrependo nada. :)
      Obrigada. Beijinho*

      Eliminar
  11. Ola Sofy. Olha tinha mil coisas para te dizer, mas iria tornar-me repetitiva. Não vale a pena dizer-te para não sentires vergonha, pois vais sentir á mesma, isso é uma coisa que só a idade te ajudará, dizem que com ela vem maturidade suficiente para nos aceitarmos tal como somos. E acredito realmente nisso. Poderia dizer te também para não ligares ao que os outros dizem, mas é impossível. Principalmente quando certos comentários vêm do nosso ciclo, e por norma é ai que mais perguntamos 'porquê eu?'.
    Estamos no bom caminho, mas a nossa sociedade, alias, o mundo inteiro ainda é mau. Falamos de interior mas a todos, o primeiro julgamento feito é baseado no exterior. É um paradoxo.
    Escusado será dizer que sou uma pessoa que a mim nada disso faz confusão, eu trabalho numa caixa, e aparece muita gente diferente como deves calcular. Eu faço questão, de quando lhes dou o troco, tocar-lhes na mão para perceberem que não são assim tão diferentes. E isto porquê? Porque vejo que elas próprias evitam o contacto com medo que alguém tenho uma atitude ou comentário menos bom. Enfim, já me expandi demais, é que estas coisas mexem comigo, e aquela situação que contas te da piscina, enfim, deixa me doente.
    Olha continua a ter força, já sigo, e venho cá visitar te, qualquer coisa podes falar comigo a vontade, o meu mail está no meu blog.

    Beijinho e muita força*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luana Belchior. Obrigada pelo teu comentário e pelas palavras de apoio e de força.
      Fico contente por saber que ainda existem pessoas como tu, sem preconceitos e sem medo de tocar em alguém que pareça ser diferente. Por vezes, um gesto desses, por mínimo que seja, é o suficiente para fazer alguém se sentir bem consigo próprio.
      Também podes falar comigo sempre que quiseres :)
      Beijinho grande*

      Eliminar
  12. não consegues disfarçar? acho que não te deves sentir mal por isso há sempre solução para tudo e quem gosta de ti gosta de ti pelo que es

    beijinhos querida❤
    Chic Diary

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Chic Diary.
      A maior parte da maquilhagem é demasiado agressiva e não faz bem à pele. E também cada vez mais acho que o disfarçar só nos faz sentir melhor por um período curto de tempo porque na verdade quero ser aceite por aquilo que sou e que tenho, sem disfarces :)
      Obrigada pelas tuas palavras de apoio.
      Beijinho*

      Eliminar
  13. Não tenho mas sei o que é essa doença. Tudo o que te posso dizer não te vai ajudar. Muita força :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá. Obrigada pelas tuas palavras!
      Beijinho*

      Eliminar
  14. Também me apareceu o ano passado. Mas talvez por já ter passado dos 40 anos, não me tem sido muito complicado lidar com o assunto, embora seja tão desagradável...:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Margarida.
      Antes de mais, obrigada pelo comentário.
      Eu estou na casa dos 20 ainda e já tenho Psoríase desde a adolescência. Já são 10 anos a lidar com isto. Se calhar já devia estar habituada, mas tem dias que não me conformo.
      Força para si, mesmo que não seja complicado, é sempre difícil ver a pele se transformar.
      Beijinho*

      Eliminar
  15. Deixo-te aqui o link de um post de uma blogger, a Marta, que também tem Psoríase e que acho que vais gostar de ler.

    http://marta-dolcefarniente.blogspot.pt/2013/12/eu-patinho-feio-me-confesso.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Muito obrigada por partilhares o link comigo. Já lá fui ler e é exactamente como me sinto! Gostei mesmo muito de ler. Obrigadão!
      Beijinho*

      Eliminar
  16. Eu também sou doente psoriática, e já estive com a pele de todo o corpo numa lástima, passei por momentos horríveis. Há pessoas que olham com tanta ignorância no olhar que até devemos é ter pena delas!
    Hoje em dia, e já há vários anos, tenho a doença bem controlada, às vezes quando digo que tenho psoríase perguntam-me "onde?".
    Tive sorte, desde que me foi diagnosticada a doença, aos 12 anos ( tenho o meu avô paterno com a doença e a minha mãe...não havia muito por onde escapar) até aos 19/20 anos foi uma desgraça, depois descobri a pomada/loção que me "salvou", e hoje com 31 anos ela vai tentando manifestar-se, mas eu corto-lhe logo as asinhas=)

    Isto é assim, cabeça para a frente, explicar a quem merece o que temos, e ter pena de quem olha de forma ignorante. FORÇA!
    http://oquetenhoparavender.wordpress.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigada por partilhares a tua história. Eu ainda não consigo evitar o 'ter pena de mim própria'. Apesar de saber que isto me tornou mais forte, também existe aquele dia em que realmente não compreendo porque tenho.
      No meu caso, também me apareceu com cerca de 14 anos e não conheço nenhum familiar que tenha psoríase. Desde os 20 que não consigo controlar de maneira nenhuma (já lá vão 7 anos com a pele numa desgraça). Ainda não achei nada que me salvasse, mas não perdi a esperança.
      Obrigada pelas palavras de força e que consigas sempre controlar a Psoríase. :)
      Beijinhos*

      Eliminar
    2. Sofy, de certeza que mais cedo ou mais tarde, esperando que seja cedo, encontrarás a medicação indicada. Olha que eu descobri por mero acaso.
      Usava pomadas e loções para cada parte do corpo, mal-cheirosas e amarelas, que me estragavam a roupa, a roupa de cama, tudo. para além de ficar muito caro tanta coisa.
      Eu até tinha um grande trauma que era "vou ficar a vida sozinha, quem é vai querer estar perto de alguém que dorme embebida em alcatrão!?", já para não falar do outro trauma que foi, mal me descobriram a doença, ter que cortar uns longos (pelo meio das costas) cabelos aos caracóis, por pente 2. Ainda hoje se vir fotos minhas dessa altura fico com lágrimas nos olhos. Mas era a única solução para tratar o couro cabeludo que estava péssimo, e ia acabar por fazer o cabelo cair-me.
      Um dia, a ALPHOSYL, estava esgotada....umas semanas depois continuava esgotada, e eu a entrar num estado nervoso que nada ajuda. Como sabes, nervos são a nossa desgraça.
      Para piorar comecei a ficar com dores de garganta...amigdalite! Como também deves saber, amigadalites são outra desgraça.
      Com a psoríase a avançar sem dó nem piedade, queria lá saber se me estava a pôr nervosa e consequentemente pior, ela quer é ganhar terreno, essa interesseira, pedi em desespero ao meu namorado (hoje em dia meu marido) que me trouxesse "uma porcaria qualquer para a pele" da farmácia da tia dele.
      Foi a minha salvação! Tudo o que usava foi trocado por uma única solução cutânea, que uso ainda hoje, que cheira a álcool apenas, e que me "limpou" todo o corpo. Passo temporadas enormes sem a usar, mas mal me aparece um sinalzito que a interesseira quer reaparecer, eu ataco logo, e a solução é extremamente eficaz.

      Por isso acredito que um um dia irás encontrar o tratamento certo.
      Até lá já sabes, muito sol quando se puder, já que a chuva não nos larga, evita comidas quentes e picantes porque estimulam umas glândulas na zona da garganta, pele sempre hidratada, pomadas para tratamento e muiiiiiita calma. Eu tomava até há pouco um ansiolítico, tomava-o desde os 17 anos. Deixei de tomar e estou a sentir-me muito bem! Isto com chás de camomila e tília vai indo. E olha que sou o nervosismo e a ansiedade em pessoa!

      E não te sintas mal em mostrar as lesões, nem ligues aos olhares, ao fazeres isso estás a dar terreno à psoríase que vai aproveitar-se do teu nervoso e ansiedade...e tristeza! Acho que esse é o primeiro passo, não dar à psoríase a importância que ela pensa ter! Essa matreira vai-se sentir pequenina sendo ignorada, tal como as pessoas que fazem de tudo para nos atingirem e só conseguem o nosso desprezo, que é o pior que lhes podemos dar. No dia que tu a ignorares, as pessoas à tua volta também vão começar a ignorar, nem que seja só na tua cabeça, o que irá ser óptimo para combater a interesseira=)

      Vá, a sério, tens psoríase?Onde?

      beijinho

      Eliminar
    3. Consigo me identificar com tudo o que escreveste desde as pomadas sujarem a roupa até ao facto de pensar que vou ser abandonada.
      Tenho um namorado há 5 anos que sempre me aceitou com isto no corpo, mas nunca deixo de pensar que existem aí tantas pessoas com uma pele bonita.
      Não conhecia a ALPHOSYL, por isso obrigada por partilhares. :)
      Agora vou começar um novo tratamento com comprimidos (Ledertrexato) pois já nada faz efeito na minha pele. Infelizmente estou numa pilha de nervos pois trazem imenso efeitos colaterais.

      De qualquer forma, agradeço novamente as tuas palavras. Gosto sempre de ler as histórias de quem também passa por isto.
      Beijnhos*

      Eliminar
    4. Bem, eu li o post sobre o medicamento. Também teria medo no teu lugar, sinceramente. Mas "quem não arrisca está a arriscar muito mais", certo? Sabes bem que na net encontra-se de tudo, confia nos teus médicos. Se vires que tal, fala novamente com um que te tire alguns dos medos antes de iniciares a toma. É que estares nessa ansiedade só te prejudica.

      Alphosyl era a amarela mal-cheirosa que usei até aos 20 anos, depois o da minha salvação foi PSODERMIL. Compro em solução porque dá para couro cabeludo e corpo, é como se estivesses a espalhar álcool. Além disso a pomada não me parece tão eficaz.


      Não tens que agradecer, tal como tu, faz-me bem falar com quem me entende.

      Tens o meu mail no meu blog, qualquer coisa estou cá!
      Beijinho

      Eliminar
    5. É verdade, esta ansiedade só me prejudica. O meu problema é que mesmo que fale com 1000 médicos diferentes, eu penso demasiado nas coisas más que podem acontecer, mas vou tomar na mesma. Tenho que ter esperança que algo bom irá acontecer.
      Beijinho! Também podes contar comigo para qualquer coisinha ;)*

      Eliminar
    6. Pois, eu confesso que no teu lugar estaria igual, mas isto é um olha para o que te digo, não olhes para o que eu faço =D

      Pensa assim, os doentes oncológicos, pelo que li na bula, tomam em quantidades bem superiores este medicamento. E ninguém os quer matar...Aliás, uma quimio deve ter uma bula bem mais assustadora.
      Suponho que para tratar psoríase e artrites, que é para o que também está indicado, o médico não te vá colocar a tomar uma dose alta. Lá diz que para a psoríase a dose é bem mais baixa.
      E também não te iam dar o medicamento assim sem mais nem menos, então a psoríase não é mortífera e iam tratar-te com algo que te pode matar? Não faz sentido... Mesmo que a bula seja assustadora, tens que pensar que aquilo são os extremos dos extremos, que têm que vir descritos por lei. Não podes pensar que acontece sistematicamente.
      Quantos medicamentos tomas que se leres os efeitos secundários ficas "parva"? Tomas um para a dor de cabeça e diz que por causa de uma dor te pode dar não sei quantas coisinhas más! A própria pílula contraceptiva mete medo!

      Vá, olha para o copo meio cheio=))
      Já começaste a tomar?

      Beijinho

      Eliminar
    7. Tens toda a razão. Eu tenho a tendência de ver tudo o que é mau e começar a "macacar" com isso. Apesar de saber que é uma coisa tão má de se fazer, não consigo evitar isso ainda.
      Também acho que o médico não me quer matar, mas é a tal coisa, vi a parte pior e assustei-me por completo.
      Comecei a tomar ontem e apenas senti uns ligeiros efeitos secundários, como dores de cabeça e náuseas. Também estou a tomar ácido fólico para não ficar com anemia.
      Agora é necessário fazer análises ao sangue todas as semanas :)
      Beijinho*

      Eliminar
    8. Hum....vê lá se não te pões tu doente! Sabes que o psicológico de uma pessoa é tão forte ao ponto de a conseguir curar da mesma forma que consegue pô-la doente.

      Será que esses sintomas não são mais do nervosismo, que provoca náuseas, dores de cabeça....? Não digo que não seja do medicamento, atenção. Não quero desvalorizar o que sentes.
      Só quero apresentar-te outra perspectiva mais animadora=)
      Quando estou nervosa fico com dores de cabeça e náuseas e até desanrrajos gastro-intestinais! E são sintomas comuns a quase toda a gente sobre grande stress, como tu.
      Não associes ao medicamento, evita, tenta. Mas claro, repito, sem desvalorizar por completo tudo!

      Vai dizendo como te sentes e que efeitos positivos sobre a psoríase notas, please.
      Estou a torcer por ti!
      Beijinho

      Eliminar
    9. Não, eu posso ser um pouco negativa no que toca a ter alguma esperança, mas sei que sou suficientemente forte para aguentar.
      Acho que nós, pessoas com psoríase, estamos habituadas a ser lutadoras!
      Quanto ao que senti, se calhar, foi um pouco de nervosismo misturado com os comprimidos. Pensando bem, espero que seja apenas só nervoso, mesmo. Era mais fácil de lidar. :)
      Assim que notar diferenças, dou notícias.
      Beijinho*

      Eliminar
  17. Olá Sofy,
    Antes de mais admiro a tua coragem e só lamento que haja pessoas que na sua profunda ignorância, ignorem ou desprezem as outras pessoas.
    Mas o mais importante e a pessoa mais importante és tu, por isso não ligues aquilo que dizem e segue com a tua vida para a frente.

    Desejo-te a continuação de uma boa semana, :)

    beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Infelizmente, já conheci muita maldade. :(
      Beijinho*

      Eliminar
  18. Boa tarde.
    Tenho 40 anos e, desde que me recordo, tenho eczema atópico. Passei uma adolescência bastante dolorosa, que me moldou e que me tornou mais forte, porque a doença, aquando das crises agudas, aparentava-se quase com lepra. Imaginem um rapaz de 16 anos (e temos, na altura, inúmeros traumas com...borbulhas) a tentar dimensionar o que lhe aconteceu e o que a natureza lhe reservou.
    Aos 19 anos, com um tratamento que nada teve de conservador, fiquei limpo do problema, tendo passado 20 anos exactos sem nenhuma manifestação da doença.
    Neste momento, 20 anos depois, a doença voltou a manifestar-se e tenho o corpo pejado de feridas abertas, com a pele tão seca da fricção (comichão) que me custa a virar o pescoço, ou dobrar braços e pernas.
    Li aqui experiências com alguns cremes que resultaram convosco. Poderiam facultar-me referências, por favor?
    Antecipadamente, obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Antes de mais, obrigada por ter partilhado a sua história cá.
      Quanto aos cremes e pomadas, o que eu uso para a psoríase são pomadas com corticosteróides, tal como o Daivobet. Não sei se ajuda no eczema atópico mas é uma questão de se informar.
      Quanto a cremes, acho que é sempre muito importante manter a pele sempre hidratada. Aí aconselho a utilizar a linha da La Roche Posay. É uma marca que respeita muito as doenças de pele e muitos dos seus produtos são a pensar em pessoas como nós, com peles sensíveis. Eu utilizo, hydraphase para a face e foi a minha salvação, por assim dizer.

      Também aconselho a utilizar sempre água termal, especialmente agora no Verão, dá um alívio enorme à pele, para além de a hidratar.

      Tenho aqui o link da marca La Roche Posay com conselhos para pessoas com eczema atópico. Espero que ajude.

      http://www.laroche-posay.pt/artigo/Pele-at%C3%B3pica/a4564.aspx

      Beijinhos e tudo de bom*

      Eliminar
    2. Muito obrigado pelas dicas!
      Tenho consulta com um especialista do Porto na 2a, o Dr. António Massa, e colocar-lhe-ei isso à consideração.
      Como é que foi a sua experiência com corticosteróides via oral?
      Como se sentiu?

      Beijinho

      Eliminar